Faça uma viagem diferente e conheça o Pantanal, no Mato Grosso do Sul. Saiba quais são as melhores cidades para visitar na região.

Curioso e democrático, o pantanal brasileiro é um destino que agrada diferentes turistas, garantindo uma programação que une o melhor da aventura em meio ao cenário verde a momentos de descanso nos belos hotéis fazenda da região.

Para fazer um passeio diferente e aproveitar o final de semana em meio a um cenário perfeito para a prática de diferentes esportes, a dica é passear pelo pantanal sul mato grossense. Conheça as três principais cidades da região e monte seu próprio roteiro!

Aquidauana

Nosso roteiro começa na cidade Aquidauana. O rio de mesmo nome corta o município e conta com águas mansas, as quais formam praias de água doce, muito movimentadas durante os finais de semana, quando moradores e turistas se reúnem para praticar esportes náuticos, tomar banho e pescar.

Depois de aproveitar o rio, a fauna e flora típicas do pantanal aguarda a todos nos diversos parques naturais da cidade. Os principais são o Pirizal, João Dias e Lagoa Comprida, que servem de abrigo principalmente para as aves.

Nestes lugares, outra possibilidade muito interessante é conhecer as aldeias indígenas, nos arredores da cidade. O passeio garante uma oportunidade única de entrar em contato com os hábitos cotidianos dos índios que vivem na região, além da chance de levar para casa um pouco de sua cultura, ao adquirir os produtos artesanais por eles confeccionados.

Corumbá

No Pantanal Sul do estado, fica Corumbá, ponto de partida para a trilha que atravessa aEstrada-Parque. O trajeto de 120 quilômetros pode ser percorrido de carro, passando por mais de 80 pontes, em um cenárip considerado um verdadeiro zoológico a céu aberto. A paisagem é marcada pela presença de diferentes aves, como araras e tuiuiús, e de animais como jacarés, capivaras, veados e sucuris.

Como Corumbá fica às margens do Rio Paraguai, a pescaria é seu maior destaque. O rio abriga mais de duzentas espécies de peixes e serve de palco para o Festival Internacionl de Pesca do Pantanal. Vale lembrar que entre os meses de novembro e março, a atividade é proibida, para que a reprodução dos animais possa acontecer de forma tranquila, sem ser prejudicada.

Para quem gosta de passeios culturais, o destino tem atrações que devem fazer parte do roteiro. Uma delas é o casarão colonial próximo ao porto, que foi restaurado e tomado pelo Iphan. Nas redondezas do porto, fica o Museu de História do Pantanal, que reconta os principais capítulos da região através de fotos, maquetes, painéis e recursos audiovisuais.

Ainda no roteiro histórico-cultural, se destacam dois fortes da cidade. O Coimbra, construído em 1755, que abriga canhões ingleses e norte americanos; e o Junqueira, erguido em 1871, em uma construção à base de pedra calcária que divide a atenção com os canhões originais da época. Mesclando História e Biologia, a Estação Natureza é um museu interativo que abriga exemplares fauna e flora típicas do pantal.

Para encerrar os passeios culturais, vale visitar a Casa do Artesão e a Casa de Massabarro, onde artigos artesanais inspirados no clima e na paisagem pantanense são vendidos.

Miranda

Mais afastada que as outras cidades, Miranda tem um charme todo especial no seu centro histórico, que preservou a arquitetura do início do século 20. As fazendas da cidade dão lugar as pousadas e hotéis no Pantanal, que promovem diferentes atividades, como cavalgadas, trilhas, safáris e passeios noturnos para ver de perto os imensos jacarés que habitam a região.

Ideal para quem quer relaxar, depois de momentos aventureiros em meio ao cenário selvagem do pantanal, Miranda é uma verdadeira atração antes mesmo de ser alcançada. Isso porque a melhor maneira de chegar à cidade é pegar o Trem do Pantanal, que parte de Campo Grande, sempre aos sábados.

O trajeto é bem dividido: na primeira parte, a paisagem é marcada por grandes pastagens, onde rebanhos de gado e formações rochosas se destacam em meio ao verde da vegetação; na segunda parte, o horizonte começa a mudar, dando lugar à mata verde de solo úmido, que abriga diferentes aves, como tucanos e araras. O Trem Pantanalretorna à capital sul mato grossense aos domingos, no início da tarde.

Seja para se aventurar aos lados de animais selvagens como os jacarés, seja para descansar nos hotéis fazenda da região, o Pantanal tem surpresas agradáveis para todos os públicos, oferecendo-lhes uma viagem inesquecível. O que você está esperando?

 

Fonte: skyscanner