IIRSA

IIRSAA Iniciativa de Integração da Infra-estrutura Regional Sul-americana, mais conhecida como IIRSA, é um processo multisetorial que pretende desenvolver e integrar as áreas de transporte, energia e telecomunicações da América do Sul, em dez anos.

O plano foi criado oficialmente em 2000, durante a Reunião dos Presidentes da América do Sul, em Brasília, com a finalidade de integrar fisicamente a região. A base do planejamento são 10 Eixos de Integração da América do Sul que abrangem faixas geográficas de vários países que concentram ou possuem potencial para desenvolver bons fluxos comerciais, visando formar cadeias produtivas e assim estimular o "desenvolvimento regional".

A coordenação operacional da IIRSA está a cargo da Corporación Andina de Fomento (CAF), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata).

As negociações para a concretização da IIRSA têm evoluído, pois o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, encabeçou o projeto e o Banco Nacional do Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES) já está financiando obras integrantes da iniciativa, embora não esteja inserido formalmente na IIRSA.

A Coalizão Rios Vivos não é contra a integração das Américas. Acredita que é possível integrar a economia, a tecnologia, a cultura e a educação das Américas sem destruir, através de megaempreendimentos, com ecossistemas únicos, como a Amazônia e o Pantanal.

Desde do anúncio do programa IIRSA em 2000, a Rios Vivos iniciou o processo de monitoramento da IIRSA. Todas informações sobre o seguimento da IIRSA por organizações da sociedade civil estarão disponibilizados no site da Coalizão, para que todos tenham acesso. Já que até o momento as reuniões da IIRSA têm acontecido sem o conhecimento da maioria das pessoas e restrito ao âmbito governamental dos países.

Para saber mais detalhes do plano IIRSA, informações sobre projetos-chave como do Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira (Amazônia) e do Complexo Hidrelétrico Garabi (rio Uruguai, fronteira do Brasil com Argentina) e os mapas dos Eixos de Integração e alguns dos irreversíveis impactos socioambientais que podem causar a maioria das obras previstas nessa iniciativa de infra-estrutura, clique aqui e leia "IIRSA - É esta a integração que nós queremos?", da jornalista Elisangela Soldatelli Paim, do Núcleo Amigos da Terra/Brasil.

Também no documento IIRSA: desvendando interesses, elaborado em fevereiro de 2006, estão disponíveis informações sobre o processo de integração da América do Sul e alguns dados técnicos da Iniciativa que está sendo implementada na região.