Energia solar: uma solução para milhões

Fonte: Ambiente Energia

Publicado em 08/11/2010 Por Carlos F.C Faria* - As primeiras obrigações solares térmicas no mundo já estão em vigor há mais de 30 anos. Estas obrigações em geral se constituem de disposições e normativas legais que impõe a instalação de sistemas de aquecimento solar nas edificações urbanas.

A obrigação está geralmente ligada à construção de novas construções ou de obras de reforma e, portanto, é de responsabilidade dos construtores e dos usuários assegurar e garantir que o sistema de aquecimento solar seja instalado de acordo com os requisitos técnicos específicos que costumam variar de legislação para legislação. Encontram-se ainda muitas obrigações solares térmicas que estão relacionadas com a regulamentação térmica ou de eficiência energética de edificações.

O número de cidades, regiões e países que estão lançando mão das obrigações solares térmicas vem crescendo a cada ano e hoje mais de 150 milhões de pessoas na Europa vivem em regiões onde o aquecedor solar é um item obrigatório nas novas edificações. Fora da Europa, as obrigações solares também vem se disseminado como por exemplo no Uruguai, México, cidades da China, etc.

No Brasil, a obrigação legal é realidade na maior cidade do país, São Paulo e em Natal, capital do Rio Grande do Norte, e dezenas de municípios vem trabalhando em prol desta diretiva. Em nosso inconsciente, o termo obrigação nem sempre é benvindo mas é importante lembrar que hoje como se projetam nossas casas e edifícios nós somos literalmente obrigados a utilizar a energia elétrica ou o gás, dois energéticos muito importantes, mas que não deveriam ser destinados ao aquecimento integral de água em nosso país, onde o Sol é tão abundante e disponível. O Sol no Brasil, com a tecnologia já disponível, pode prover mais de 70% das necessidade anuais de água quente das edificações.

O aquecimento solar pode desempenhar um papel chave na redução das emissões, na maior disponibilização da matriz de energia elétrica brasileira e principalmente na melhoria da qualidade de vida de seus cidadãos. Cabe lembrar que a energia solar térmica tem uma relação custo-benefício comprovada, sendo amplamente utilizada no mundo, onde mais de 280 milhões de metros quadrados de coletores solares já estão instalados.

Alguns outros argumentos convincentes para que nenhum edifício seja construído sem a energia solar térmica:

- a energia solar é inesgotável e facilmente disponível;

- o calor é produzido livre de emissões e no local de sua utilização (geração distribuída);

- os coletores solares podem ser esteticamente integrados à edificação e facilitam o conceito de planejamento urbano sustentável;

- a energia solar gera segurança no abastecimento de energia, novos empregos verdes e crescimento econômico.

A priori, a energia solar só não está mais disseminada porque nenhum grupo econômico descobriu como ser dono do Sol e, portanto, a energia solar é taxada inclusive com pretensões científicas de inviável e cara. Pergunte-se o que você quer para o futuro de sua cidade e tente enxergar os benefícios que o amplo uso do Sol nos traria.

* Por Carlos F.C Faria é diretor do Studio Equinócio