Pesquisadores e ambientalistas participam de Expedição pelo rio Paraguai

Publicado em 13/08/2003 Mapa do trajeto da Expedição Rio Paraguai, Suas Águas, Sua Gente.

De 17 a 24 de agosto representantes de organizações não-governamentais, setor privado, programas governamentais e pesquisadores participam da II Expedição Rio Paraguai, Suas Águas, Sua Gente. Eles atravessarão de barco 680 quilômetros do Pantanal, partindo do extremo Norte, no município de Cáceres, (MT), e chegando em Corumbá, Mato Grosso do Sul.

Durante sete dias os 26 passageiros, representantes do Brasil, Bolívia, Argentina, Paraguai, Europa, Holanda e Estados Unidos estarão participando de uma série de atividades, visando o planejamento integrado e o desenvolvimento de um Plano Estratégico para o Sistema de Áreas Úmidas Paraguai-Paraná.

Os integrantes da Expedição estarão baseando as discussões no relatório final do I Workshop A Importância do Sistema de Áreas Úmidas Paraguai-Paraná, realizado pela Rede Pantanal e WWF - Pantanal para Sempre, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

No terceiro dia de viagem , a Expedição visita a região do Morro Caracará, no Parque Nacional do Pantanal, onde moram três índios Guató que estão provavelmente entre os 10 últimos remanescentes de seu povo que ainda dominam o idioma original. Neste dia também será realizada uma reunião sobre a importância do sistema de Áreas Úmidas Paraguai-Paraná, com a participação do Ibama, governos e ONGs no Parque.

A Expedição também visita as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN)  Acurizal e Taiamã, algumas fazendas, a Ilha Ínsua onde vive o povo indígena Guató e a Serra do Amolar, uma das paisagens mais bonita do Pantanal. 

A II Expedição Rio Paraguai, Suas Águas, Sua Gente faz parte do projeto Ações para Proteção do Pantanal e Bacia do Alto Paraguai executado pela Rede Pantanal de ONGs e Movimentos Sociais. A Expedição conta com o apoio da Coalizão Rios Vivos, Programa Pantanal para Sempre da WWF-Brasil, Comitê Holandês para União Mundial de Conservação da Natureza (NC-IUCN/SWP) e Programa Pantanal.

Noite Cultural
No dia 16 de agosto, acontecem os eventos culturais em Cáceres. Às 16:00 horas partem do Cais do Capitão Renato, três barcos que irão navegar até o Cais da Praça Barão. Um dos barcos servirá como palco para as apresentações culturais. O Grupo Raízes, constituído por jovens da região, resgatam a cultura pantaneira através da dança e da música. Os grupos da Paróquia Cristo Trabalhador, Futuro da Vida, Apecuca e Hip Hop também se apresentam. As apresentações começam às 17:00 horas.

Às 18:30 horas Alain Lambert, assessor-chefe de Meio Ambiente e Desenvolvimento da Convenção Ramsar, irá se reunir com as ONGs locais, os integrantes da expedição e com o setor de turismo para discutir mecanismos de financiamento para a proteção de áreas úmidas.

- Clique aqui e confira informações sobre a primeira Expedição Rios Paraguai, Suas Águas, Sua Gente  

- O que é o Sistema de Áreas Úmidas Paraná Paraguai?

É o maior sistema hídrico da América do Sul depois do Amazonas e uma das maiores reservas de água doce do mundo. O Sistema se estrutura ao longo de mais de 3.400 quilômetros quadrados de rios livres de represas nos rios Paraguai, Paraná Médio e Inferior. O Pantanal, que está localizado na Bacia do Alto Paraguai, (BAP) faz parte desse Sistema maior de áreas úmidas no vale central que corre de Norte a Sul, dentro da Grande Depressão da América do Sul ou Depressão Subandina da Bacia do Prata. Aproximadamente 20 milhões de pessoas vivem neste sistema, constituindo uma unidade hidrológica, ecológica, cultural e populacional, fatores que aumentam a necessidade de um planejamento integrado que garanta a  sustentabilidade desse Sistema e suas comunidades.