Menu

Evento – Infraestruturas na Bacia do Alto rio Paraguai e seus impactos sobre o Pantanal

Debate sobre obras de infraestrutura e seus impactos no Pantanal é promovido pela Ecoa com renomados pesquisadores e representantes da sociedade civil

simposio_infra_set_2017
Publicado em 24 de setembro de 2017 às 23:52 Compartilhar:

A Ecoa promove no dia 28 de setembro um evento que tem como foco a Hidrovia Paraná Paraguai e as represas na Bacia do Alto Paraguai. Acontece no marcos do Programa Clima da Ecoa, que prosseguirá no dia 29 com abordagens sobre os eventos climáticos extremos – medidas preventivas e mitigatórias.

A Hidrovia, especificamente, será tratada no dia 28 pela manhã, com uma apresentação geral sobre o Pantanal  pela Professora Dra. Catia Nunes, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Centro de Pesquisa do Pantanal (CPP). Na sequência, Maurício Galinkin sobre o que, de fato, é o projeto da Hidrovia. Mauricio é engenheiro e coordenou estudos sobre o projeto original, na década de 90 do século passado, um deles com apoio da organização WWF. A seguir, Alcides Faria, diretor executivo da Ecoa, que apresentará o ‘estado da arte’ da atual iniciativa e a primeira avaliação do Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (EVTEA).

Julián Stoppello, da M’Biguá, Argentina, apresentará a HPP no contexto do Sistema Paraguai Paraná de Áreas Úmidas. M’Biguá é a secretaria executiva da Aliança Sistema Paraná Paraguai. Também estarão presentes cerca de 40 representantes de comunidades de toda a BAP, além de organizações da sociedade civil e pesquisadores.

No período da tarde, o debate terá foco nas represas, com a apresentação da pesquisadora Silvia Santana, que há nove anos estuda e acompanha a situação e impacto destas obras, Yzel Rondon Suárez, especialista em biologia e ecologia de peixes nas bacias do Alto rio Paraguai e Alto rio Paraná, Luciano Silva, pesquisador com experiência nas questões de patrimônio imaterial, para falar sobre os patrimônio cultura, territorialidade e políticas públicas. Além de pescadores profissionais do rio Correntes e Jauru, Saulo Moraes e Adeon da Silva, e também o Procurador de Justiça Alexandre Raslan, que apresentará medidas do Ministério Público para defesa do meio ambiente.

E, ao fim do primeiro dia de evento, Traci Romine, da Fundação Mott, e Iasmim Amiden, da Ecoa, debaterão sobre os caminhos alternativos.

Todas as apresentações serão transmitidas pela internet, por meio da página da Ecoa no Facebook. Não deixe de sintonizar! Confira aqui os horários dos blocos de debate.

 

 

Compartilhar: