Menu

Fundo Brasil-China poderá financiar até 100% de projetos no país, diz Planejamento

Parceria, que entrou em operação nesta segunda, envolve bancos dos dois países e se destina a investir em áreas como infraestrutura, tecnologia e agronegócio

fundobrasilchina
Publicado em 12 de julho de 2017 às 15:31 Compartilhar:

Via G1
Por Laís Lis

Fundo Brasil-China de Cooperação Para Expansão da Capacidade Produtiva, que entrou em operação neste segunda-feira (26/06), poderá financiar até 100% de projetos na área de infraestrutura, manufatura, tecnologia e agronegócio, afirmou o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, Jorge Arbache. De acordo com ele, porém, a proporção do que será financiado vai depender da importância do projeto.

O fundo já pode receber projetos para serem avaliados pelo comitê eletivo formado por seis vice-ministros chineses e brasileiros. Os projetos aprovados pelo comitê são encaminhados para os bancos chineses e brasileiros que vão fechar as condições de financiamento.

Pelo lado brasileiro, participam do acordo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Caixa. Pelo lado chinês, o Fundo Chinês para Investimento na América Latina (ClaiFund). Entretanto, outras instituições, inclusive privadas, vão poder fazer parte.

A previsão inicial é de que US$ 20 bilhões estarão disponíveis para financiamento. Segundo o secretário, porém, os chineses já se mostraram abertos para aumentar o volume de recursos, caso haja mais volume de projetos.

O fundo tem previsão de aporte de três por um. Ou seja: os chineses se comprometem a aportar US$ 3 para cada US$ 1 transferido pelo Brasil.

Arbache destacou que o fundo não terá nenhum condicionamento sobre participação de empresas chinesas ou de compra de equipamentos para serem usados nos projetos financiados por meio da parceria. A condição é que o projeto seja executado no Brasil.

Compartilhar: