Menu
Receba novidades no seu email

Geração de energia enfrenta falta de linhas de transmissão

Novos investimentos terão de ser adiados até a licitação de novas linhas de transmissão

linhastransmissao
Publicado em 19 de maio de 2017 às 13:36 Compartilhar:

Via Jornal GGN

De 10/10/2016

Investimentos na área de geração de energia elétrica começam a enfrentar dificuldades devido ao atraso em obras de transmissão. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a rede de transmissão não tem mais capacidade para escoar energia de novos projetos. Com isso, novos investimentos terão de ser adiados até a licitação de novas linhas.

Nota técnica da ONS afirma que o gargalo das redes de transmissão afeta principalmente a Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, sendo que 758 projetos nestes Estados não estarão no leilão de geração de energia que deve ocorrer em dezembro. Essas regiões têm grande potencial eólico e solar e estes projetos somam mais de 7 mil megawatts (MW).

Diversos projetos de energia eólica já ficaram parados em razão da demora na entrega das linhas de transmissão. O governo alterou regras no leilão dos parques eólicos, mas não foi o suficiente para resolver o problema. O setor de transmissão de energia também tem enfrentado o desinteresse de investidores nos leilões de concessão.

Outro problema é a dificuldade financeira da espanhola Abengoa, que entrou em recuperação judicial e paralisou diversas obras de transmissão. “Os parques eólicos contavam com as linhas da Abengoa. A operação atual já sofreu impacto”, afirma a presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), Elbia Gannoum.

As restrições das linhas de transmissão podem levar mais de três anos para serem resolvidas, prejudicando a expansão da energia eólica, que já responde a 30% do consumo da região Nordeste.

Compartilhar: