Menu

Hidrovia no Pantanal – Parte de estudo é divulgado sem diagnóstico ambiental

Volumes do estudo para viabilizar a Hidrovia Paraná Paraguai são disponibilizados sem um dos pontos principais de discussão

hpp
Publicado em 4 de julho de 2017 às 15:20 Compartilhar:

- Estudo para viabilizar a Hidrovia Paraná Paraguai, que deveria ser público desde 2015, é divulgado em partes pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

- Alguns volumes do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) estão disponibilizados, mas o diagnóstico principal – o ambiental – ainda falta.

- O documento é importante para que pesquisadores e a sociedade em geral possa ter conhecimento sobre os reais impactos sobre o ambiente.

- Centenas de vidas, principalmente de comunidades tradicionais, dependem dos rios que serão altamente impactados se a HPP for viabilizada.

 

O EVTEA foi elaborado por solicitação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e partes do estudo foram disponibilizadas após dois “shows” já realizados pelo Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI). A terceira parada desta apresentação itinerante é em Cuiabá, MT, e, por fim, em Brasília, DF. Sem conhecimento do diagnóstico ambiental, fica novamente fragilizado o debate, afinal, a proposta atrelada aos “shows” era a de promover o diálogo com a sociedade.

E, se tratando de Pantanal, devem ser consideradas as comunidades ribeirinhas tradicionais que terão suas vidas completamente afetadas, assim como deve ser levado em conta a existência de 38 barragens e a previsão da instalação de mais 94 represas na Bacia do Alto rio Paraguai, e os eventos climáticos extremos, cada vez mais frequentes na região.

Clique aqui para ver o material até então divulgado pelo ITTI/UFPR.

 

 

Compartilhar: