Menu

Morcegos não são cegos e eles não vão chupar o seu sangue

Morcegos são polinizadores primorosos com estratégias sofisticadas para preservação da biodiversidade

batmorcego
Publicado em 7 de julho de 2017 às 19:34 Compartilhar:

Um vídeo interessante mostra o que muitos não sabem sobre os morcegos e desmistifica a ideia de que estes são animais perigosos aos seres humanos, mas pelo contrário, desempenham papel fundamental para os ecossistemas e para a economia também. Apesar de serem muitas vezes temidos, morcegos são inofensivos e polinizadores primorosos que possuem estratégias peculiares para preservação e manutenção dos biomas como, por exemplo, a eco-localização – uma de suas capacidade biológicas que permite detectar as posições, ou obstáculos, no meio ambiente, através da emissão de ondas ultrassônicas (som com uma frequência superior àquela que o ouvido do ser humano pode perceber).

Entretanto, devemos estar cientes de que estes polinizadores estão cada vez mais sob risco de extinção e as causas são: uso de agrotóxicos, queimadas e desmatamento. No caso dos agrotóxicos, os morcegos podem entrar em contato com os resíduos durante a polinização das lavouras, sendo que algumas espécies de morcegos se alimentam de insetos presentes nas plantações. Atualmente, sabe-se que boa parte das plantas cultivadas para alimentação, medicamentos, biocombustíveis e fibras depende da polinização animal, ou seja, sem os polinizadores, seja morcegos, abelhas, beija-flores, entre outros, os impactos para a economia e sociedade serão devastadores.

Devemos oferecer proteção e condições para conservação dos morcegos em prol da vida. E se você ainda não conhece muito sobre eles, fique atento ao nosso programa Oásis – uma ferramenta de proteção/conservação de polinizadores.

 

 

iasmimPor Iasmim Amiden (Ecoa – Ecologia e Ação)
Iasmim é jornalista, graduada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e 
coordena o Programa Oásis de proteção aos polinizadores, da Ecoa

Compartilhar: