Menu
Receba novidades no seu email

Startup mineira lança tinta que gera energia solar

Em funcionamento há somente seis meses, a Sunew, startup localizada em Belo Horizonte (MG), promete inovar no setor renovável com a sua tinta que gera energia solar.

(Foto: Divulgação/Época)
Publicado em 28 de maio de 2016 às 05:07 Compartilhar:

Agência Ambiente Energia

(Foto: Divulgação/Época)

(Foto: Divulgação/Época)

Em funcionamento há somente seis meses, a Sunew, startup localizada em Belo Horizonte (MG), promete inovar no setor renovável com a sua tinta que gera energia solar.

Intitulada OPV (abreviação de “organic photovoltaic” ou “fotovoltaica orgânica”), a tinta é de produção simples e barata, segundo os desenvolvedores, que farão a sua primeira aplicação comercial no futuro prédio da Totvs, empresa que é a sexta maior do mundo no desenvolvimento de sistemas de gestão e que está construindo sua edificação na região norte de São Paulo (SP).

A energia gerada pelos vidros revestidos pela tinta que gera energia solar e que cobrirão a área externa do prédio será suficiente para manter 2,5 mil computadores ligados na empresa. Os vidros custarão 40% a mais do que os tradicionais, mas o investimento deve ser compensado em sete anos com a economia de energiaelétrica.

Marcos Maciel, CEO da Sunew, informou que as pesquisas para a OPV custaram em torno de R$ 100 milhões, mas o valor é compensado pelo baixo custo da produção a partir de agora, tornando o produto altamente promissor, segundo ele.

Montadoras são público-alvo

A startup declara que a tinta que gera energia solar aplicada no teto dos carros pode reduzir em 3% o consumo de combustível do veículo, permitindo, até mesmo, que o exaustor fosse mantido funcionando enquanto o veículo estivesse estacionado ao sol, evitando seu superaquecimento. Pensando nisso, a Fiat já firmou parceria com a Sunew para efetuar testes com a OPV.

Compartilhar: