Menu

Pesquisadores querem mais debates sobre limitação à pesca do dourado

As limitações à pesca do peixe dourado nos rios de Mato Grosso do Sul foi debatida em audiência pública na tarde desta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa.

17353670_10206918993213407_8141125842570152449_n
Publicado em 16 de março de 2017 às 18:20 Compartilhar:

Por Nyelder Rodrigues e Anahi Gurgel
Via Campo Grande News

As limitações à pesca do peixe dourado nos rios de Mato Grosso do Sul foi debatida em audiência pública na tarde desta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa. A proposta, que já tramita na Casa de Leis, vem dividindo opiniões entre pescadores, pesquisadores e representantes de órgãos ambientais.

O debate teve início com apresentação do deputado estadual Beto Pereira (PSDB), proponente da audiência e autor do projeto de lei.

“O objetivo principal é acabar com a pesca predatória e estimular o repovoamento do dourado, que está cada vez mais escasso em nossos rios. É comum hoje pescar apenas um ou dois exemplares. Se não tomarmos uma atitude, a situação vai se agravar e a espécie pode entrar em extinção”, argumenta Pereira.

O parlamentar fez uma explanação com embasamento técnico para justificar a proposta e explicou que a pesca em si, para subsistência, poderá continuar. A limitação surge ao proibir o transporte da espécie, geralmente feito em grandes quantidades no estado.

“Na verdade, o que o projeto propõe é a proibição do transporte do dourado. As pessoas poderão pescar e comer o peixe na beira do rio, por exemplo. Proibido será, por exemplo, levar uns 5 kg para casa. Isso já é pesca predatória”, explica o parlamentar.

 

Compartilhar: