Menu
Receba novidades no seu email

Represas na bacia do Pantanal – destroem vidas e o ambiente para gerar ínfima energia

Seis represas pela extensão do rio Jauru já destruíram o rio e as vidas que dele depende

Rio Jauru sofre com as represas construídas em sua extensão. (Foto: Rose Mary Araújo)
Publicado em 23 de maio de 2017 às 16:27 Compartilhar:

- O Rio Jauru pertence à Bacia do rio Paraguai e em sua extensão foram construídas 5 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e uma Usina Hidrelétrica (UHE): PCH Brennand, PCH Indiavaí, PCH Ombreiras, PCH Salto, PCH Figueirópolis e UHE Jauru, causando graves impactos para o ambiente e para os ribeirinhos que vivem na região.

- Pescadores e suas famílias relatam que após a construção das mesmas, houve profundas modificações na fauna e flora local, além do rio Jauru ser o único meio de sobrevivência, com a venda do pescado ou para consumo próprio.

- Assista ao depoimento do pescador Agnaldo Batista de Freitas sobre os graves impactos das PCHs e UHE:

- Devido à construção das represas, não há mais peixes como antes, porque foram construídas sem qualquer planejamento ou estudo integrado em nível de bacia hidrográfica, conforme legislação vigente.

- No dia 23 de maio de 2017, às 13h30, acontece audiência de conciliação em Porto Esperidião, Mato Grosso, com pescadores profissionais da Colônia Z-2, que vivem da pesca como único meio de subsistência, e com os donos das represas.

 

Compartilhar: