Menu

5 filmes relacionados ao Pantanal e sua gente

Vale a pena checar os trailers e outras informações

planuras-pantanal-filmes
Publicado em 15 de março de 2016 às 06:00 Compartilhar:

O Pantanal, a maior planície inundável do planeta, já serviu de inspiração para muita produção audiovisual de qualidade. Assim, a equipe de Comunicação da Ecoa selecionou cinco filmes imperdíveis (documentários e ficção), que relatam desde histórias de povos indígenas da região, até sua biodiversidade.

1 – 500 Almas (2004)

500-almas-filme

“Um documentário etnopoético que reflete a presença e ausência de memória a partir da cultura milenar dos índios Guató, habitantes do Pantanal brasileiro. Considerados extintos na década de sessenta, os Guató foram redescobertos por uma freira salesiana, reconhecidos oficialmente na década de oitenta e hoje lutam pela preservação e recuperação de sua identidade. Ao retratar os últimos falantes do idioma guató, o filme refaz a genealogia da tribo, evidenciando os principais conflitos e paradoxos da cultura desde os primeiros contatos com os viajantes europeus”. Descrição da produtora de filmes Pajé Filmes.

Hoje o número de indígenas é incerto, mas um grupo conseguiu se estabelecer na Ilha Ínsua, na lagoa Uberaba, município e Corumbá (MS). Outros estão espalhados pela planície ou na periferia das cidades, principalmente em Corumbá. O filme tem passagens emocionantes do ultimo grupo que utilizava a língua guató no seu cotidiano: D. Júlia, seus dois irmãos e seu filho Vicente. Ela e os irmãos já faleceram. Vicente continua vivendo nas margens do rio São Lourenço, agora sozinho.

Direção: Joel Pizzini
Roteiro: Idê Lacreta, Sérgio Medeiros
Elenco: Paulo José, Matheus Nachtergaele, Adair Palácio (…)

Assista ao trailer do documentário 500 Almas

2 – Cabeza de Vaca (1991)

Cabeza de Vaca

O filme mexicano se baseia nas aventuras e desventuras do espanhol Alvar Nunez Cabeza de Vaca. Em 1527, durante os primeiros anos da conquista espanhola, ele embarca na expedição de Pánfilo de Narváez , mas o navio em que estava naufraga nas costas da Flórida. Com outros 4 sobreviventes Cabeza de Vaca inicia uma jornada de cerca de 10 anos pelo Sul do que é hoje os Estados Unidos. Foi o primeiro Europeu a atravessar esta região – chegou a ter milhares de seguidores, pois havia se espalhado entre os indígenas que tinha capacidade de fazer curas. Ele relata essa travessia em “Naufrágios”, e é o que o filme retrata.

Cabeza de Vaca retorna à Espanha e de lá é enviado, em 1540, para a América do Sul na condição de governador da Província do Prata, mas ao chegar na Ilha de Santa Catarina é informado que Buenos Aires havia sido destruída. Reúne um grupo de indígenas e vai em direção a Asunción, sendo que na travessia torna-se o primeiro europeu a encontrar as Cataratas do Iguaçu. Quando chega a Asunción toma uma série de medidas, dentre elas acabar com escravidão a que estavam submetidos os indígenas. Pouco tempo depois reúne 3 mil guaranis e sobe o rio Paraguai em direção ao Pantanal. Essa saga ele descreve em Naufrágios e Comentários (em espanhol). Os escritos de Cabeza de Vaca impressiona pela quantidade povos indígenas que ele descreve e que hoje não mais existem. Vale conferir os escritos.

Direção: Nicolás Echevarría
Roteiro: Nicolás Echevarría, Alvar Nunez Cabeza de Vaca
Elenco: Juan Diego, Daniel Giménez Cacho, Roberto Sosa (…)

Assista ao trailer do filme Cabeza de Vaca

3 – Planuras (2015)

planuras-pantanal-filmes

É um documentário com “linguagem não tradicional”, como definiu o diretor Maurício Copetti, que mostra o movimento das cheias dos últimos anos com um discurso estético próprio, sem preocupação com a linearidade. “Proporciona descobertas e reflexões sobre os aspectos culturais, históricos e sociais a partir de depoimentos que mais parecem devaneios do imaginário dos depoentes do que entrevistas tradicionais”.

Membros da Ecoa participaram da realização do filme dando suporte logístico, depois foram convidados especiais nas sessões de lançamento.

Direção: Maurício Copetti

Assista ao trailer do documentário Planuras

4 – A nação que não esperou por Deus (2015)

a-nacao-que-nao-esperou-por-deus

O documentário gira em torno da tribo indígena Kadiwéu do Mato Grosso do Sul. A diretora visitou a tribo primeiramente em 1999 para gravar outro filme e agora em 2013/2014. Nesses quase 15 anos, a luz elétrica, a televisão e as igrejas evangélicas chegaram ao local, além da luta de terra dos Kadiwéu contra os pecuaristas. Os Kadiwéu têm mais de 500 mil hectares na parte Sul do Pantanal, consolidados depois da guerra contra o Paraguai no século XIX, quando lutaram ao lado do Brasil.  Sua reserva tem parte ocupada por pecuaristas que pagam valores mínimos pelo arrendamento.

Direção: Lucia Murat

Assista ao trailer do documentário A nação que não esperou por Deus

Foto: Arquivo/Ecoa

Foto: Arquivo/Ecoa

5 – Pantanal (2016)

pantanal-filme

O filme estreia hoje, dia 25 de fevereiro, em Buenos Aires.  Nossa torcida é para que seja mais um na linha do grande cinema argentino.

“Pantanal” é um “road movie” (filme de estrada, em tradução livre) e cruza a fronteira entre documentário e ficção. A história é sobre um homem que decide fazer uma viagem com a intenção de saldar uma dívida de longa data que tinha com o irmão. Ele se desloca de Buenos Aires até o pantanal mato-grossense brasileiro, com uma mala lotada de dinheiro, e se depara com um cenário inigualável de um dos ecossistemas mais importantes do mundo.

Direção: Andrew Sala
Roteiro: Andrew Sala
Elenco: Eugenia Borrelli, Leonardo Murúa

Assista ao trailer do filme Pantanal

 

Compartilhar: