Menu

Assentamento Bandeirantes

Localizado à 218 km de campo Grande, 12 km de Miranda, o Assentamento Bandeirantes é resultado da luta pela reforma agrária. Sua área foi concedida pelo INCRA para militantes do MST que viviam as margens da BR e para pequenos agricultores integrantes do sindicato rural de Miranda. Tem área total de 2.160 hectares. A média […]

assentamento-bandeirantes
Publicado em 12 de agosto de 2014 às 00:17 Compartilhar:

Localizado à 218 km de campo Grande, 12 km de Miranda, o Assentamento Bandeirantes é resultado da luta pela reforma agrária. Sua área foi concedida pelo INCRA para militantes do MST que viviam as margens da BR e para pequenos agricultores integrantes do sindicato rural de Miranda. Tem área total de 2.160 hectares. A média é de 20 hectares por lote.

O assentamento é dividido em 63 lotes. Atualmente cerca de 40 famílias vivem no local. Criado ao entorno do córrego Agachi, o incentivo governamental para a agricultura familiar e a criação de gado leiteiro promoveu intenso desmate na região. De mata nativa há apenas as margens do rio Agachi, considerada reserva florestal.

Em 2009, o Assentamento Bandeirantes tornou-se mais uma comunidade a receber o apoio da Ecoa com o início do projeto “Bocaiúva e outros frutos do Cerrado: Uso sustentável em Miranda”, projeto este apoiado pelo Programa de Pequenos Projetos Sociais (PPP Ecos).

A partir deste projeto foi criada e fortalecida a Associação de Moradores e Produtores do Assentamento Bandeirantes e os associados receberam capacitações e palestras tratando de conservação e o uso sustentável de seus recursos naturais.

Antes, sem conhecimento e com a única intenção de plantar para colher, o desmate da vegetação nativa foi intensa, agora, com a intervenção da Ecoa, os produtores estão se conscientizando que garantir a conservação da vegetação natural pode-se alcançar o equilíbrio entre meio ambiente e geração de renda. A produção de um viveiro de mudas é o carro chefe para o reflorestamento do córrego Agachi e, comercialização e manejo na produção de frutos nativos do Cerrado/Pantanal.

Compartilhar: